terça-feira, 17 de agosto de 2010

Das cores

Tocando o blog pra frente, porque, por mais incrível que pareça, eu descobri que tem quem sinta falta de ler meus textos, logo quem eu não esperava que lesse... (sim, cara, eu sei que tu lê isso aqui *risos*)
Nesse meio-tempo, aconteceu tanta coisa, que até mudei meu estado civil! Agora, tenho felicidade suficiente para esbanjar nos textos. Assim como, quando eu fico profundamente triste, esbanjo a profundidade com textos profundos e reflexivos.
Bom, vamos lá.

De todas as cores, a que eu mais gosto é o azul. Cor profunda, cor pensativa, me faz admirar, e alguns tons me fazem refletir sobre a grandeza de tudo, e a pequeneza dos "grandes seres humanos".

De todas as cores, a que eu mais gosto é o amarelo. Cor alegre, animada, realça a alegria e a beleza de tudo o que é simples.

De todas as cores, a que eu mais gosto é o verde. Cor viva, me faz sentir novo, sonhador, capaz de tudo, aspiro tudo, almejo tudo quando o verde predomina.

De todas as cores, a que eu mais gosto é o vermelho. Cor enérgica, impulsiva. Dá o ânimo para começar coisas novas.

De todas as cores, a que eu mais gosto é o rosa. Cor bonita, calma, ingênua. Às vezes, desmistifica o complicado, e leva tudo de volta às origens.

De todas as cores, a que eu mais gosto é o cinza. Cor reveladora, demonstra a natureza das pessoas. É a vazão da tristeza, e povoa a mente de pensamentos aterradores, para que eles se vão, e não mais tornem a assolar.

De todas as cores, a que eu mais gosto é o roxo. Cor bonita, elegante, misteriosa. Quem sabe o que se esconde entre seus tons?

De todas as cores, a que eu mais gosto é o laranja. Cor bizarra, aflora meus pensamentos mais loucos, minhas vontades mais estranhas, e me deixa tolerante a qualquer ideia que normalmente me incomodaria.

De todas as cores, a que eu mais gosto é o marrom. Cor forte, imponente, e me inspira neutralidade. Me restaura o equilíbrio mental, e me deixa reflexivo.

De todas as cores, a que eu mais gosto é o preto. Cor poderosa. Para alguns, é a própria ausência de cor. Creio que seja uma cor básica, uma cor presente em tudo, e necessária para qualquer outra cor.

De todas as cores, a que eu mais gosto é o branco. Cor magnífica, sublime, de beleza ímpar. Não importa para onde se olhe, sempre é possível ver o branco. Tão básica como o preto, forma tudo o que existe.

Gosto também da transparência. Por vezes, distorce. Distorções podem ser divertidas, se bem utilizadas.

Enfim, gosto de cores. Gosto das cores. Como são, e como estão colocadas. Gosto da psicodelia da mistura. Gosto da simplicidade do tom único. Gosto da neutralidade. Gosto da parcialidade imposta pelos tons. Gosto dos efeitos de cada cor. Gosto de quem sabe usar os efeitos de cada cor. Eu simplesmente gosto.
:)

Um comentário:

  1. Que bom! Amo estudar as cores, já li 3 livros sobre. Desde psicodinâmica até metodologias de ensino sobre propriedades e aplicações, sempre um tema marvilhoso.
    (me exaltei agora, não repare, haha)

    ResponderExcluir