domingo, 22 de março de 2015

Desprendimento

É estranho largar tudo e mudar de vida.
É, certamente, aterrador para a maioria das visões.
Entretanto, fazê-lo é lindo.
É libertador.

Ninguém disse que seria fácil.
Mesmo assim, não é o fácil que eu almejo.
O topo nunca é fácil.

Soube desde o princípio que as complicações não viriam daqui.
Tampouco, da vida que levo aqui.
O passado é que me pesa.
Aliás, não exatamente o passado, mas o significado e as marcas que me deixou.
As pessoas que ficaram.
Mesmo assim, não é a saudade que me dói.
Aperta, mas não dói.
Sou forte, eu acho...
A dor esteve em dar tchau.
A dor está em querer viver mais e mais momentos, mas saber que se está longe demais.

É um vazio que há como preencher. Facilmente.
Não sou de tratar sintomas, entretanto.
Curas só funcionam nas causas. As consequências param por si.

Ah! Haja amor!
Haja luz!

E, disso, estou repleto ♥

Nenhum comentário:

Postar um comentário