segunda-feira, 4 de junho de 2012

Do Inferno

O Inferno é o vazio! O sem-razão, o sem-emoção, o sem nada! O Inferno é a não-comunicação, é o não-pensamento, é a não-interação, o não-acontecimento. O desencontro. O mundo cheio de gente vazia. A bebedeira sem companhia. A desinformação, a proibição, a religião. A falta de cultura, de arte, de humanidade. É o papel sem escrevente, é o violão sem cordas, a cena sem cenário, um esqueleto no armário. O Inferno são os outros. O Inferno é você.
O Inferno... também sou eu.

(Definição de inferno, feita para a aula de Língua Portuguesa após a leitura dos textos de mesmo tema de Dante Alighieri e Arnaldo Antunes)

Um comentário: